Arquiteto japonês Kengo Kuma fala do uso de materiais naturais ligado à essência humana | aU - Arquitetura e Urbanismo

Entrevista

Kengo Kuma

Arquiteto japonês Kengo Kuma fala do uso de materiais naturais ligado à essência humana

Por Luciana Tamaki e Maria Emilia Staczuk | Foto Bruno Debiasi
Edição 250 - Janeiro/2015
Foto: Bruno Debiasi

É possível notar, na história da arquitetura do Japão, a busca pelo bom aproveitamento dos recursos naturais - tanto na integração entre ambiente interno e externo quanto no uso dos materiais. Desde os templos xintoístas e budistas até as casas mais simples, a madeira é quase onipresente, em um trabalho marcado pelo alto grau de precisão. Para Kengo Kuma, o artesão japonês e a qualidade do seu trabalho com os materiais naturais são o grande trunfo de seu país. Por isso, em suas experimentações, o arquiteto busca revelar os bons artesãos e valorizá-los, de forma que a relação da tradição japonesa com a arquitetura seja a base do caminho para novos diálogos entre homem e natureza. Sua preferência clara por materiais naturais vem da ideia de que estão mais próximos à essência do ser humano, fazendo possível um retorno à pequena escala tanto na arquitetura quanto nas ruas. A grande oportunidade do século para Kengo Kuma, aliás, é abandonarmos a cultura do automóvel e retornarmos à escala humana. Já há um movimento nesse sentido que vem crescendo no mundo todo. Para a arquitetura, isso significaria uma nova relação entre o edifício e a rua, de forma que esses elementos se combinem sem a necessidade de um se sobressair ao outro.

Kengo Kuma visitou o Brasil em novembro de 2014 a convite da construtora Toda do Brasil, subsidiária da holding japonesa Toda Corporation, para fortalecer o intercâmbio entre a arquitetura brasileira e a japonesa. O arquiteto apresentou alguns de seus projetos em dois seminários no Brasil, um em Curitiba, realizado pela AsBEA-PR em parceria com a PUC-PR e a construtora Toda, e o outro em São Paulo, realizado pela Escola da Cidade e pela FAUUSP com apoio da Toda e do Instituto Tomie Ohtake. Kengo Kuma conversou com a redação de AU nos dois eventos, e o resultado está na entrevista a seguir.

Conteúdo exclusivo para leitores
cadastrados ou assinantes da revista aU - Arquitetura e Urbanismo

Ainda não é um assinante PINI?
Escolha uma das opções abaixo e faça já sua assinatura.