Foster, Rogers, Piano e Nouvel e as experiências práticas em consultoria para projetos de alto desempenho ambiental | aU - Arquitetura e Urbanismo

Artigo

Interseção

Foster, Rogers, Piano e Nouvel e as experiências práticas em consultoria para projetos de alto desempenho ambiental

POR: MARCELO NUDEL*
Edição 274 - Janeiro/2017

Nós nos acostumamos a estudar e admirar a qualidade arquitetônica do trabalho de grandes nomes como Jean Nouvel, Norman Foster, Richard Rogers e Renzo Piano. Percebemos que existe hoje, mais do que nunca, uma atenção especial à adequação climática de seus projetos, enquadrando-os na demanda global por sustentabilidade. Esse posicionamento é visível na arquitetura desses mestres pelo desenho passivo, que dialoga com o clima local e é capaz de proporcionar conforto ambiental aos ocupantes com reduzido consumo de energia.

 
 

Renderização de projeto do arquiteto Jean Nouvel para o Cidade Matarazzo, empreendimento do Groupe Allard na região da Avenida Paulista, em São Paulo

Escritórios de arquitetura como esses compreendem que fenômenos físicos que envolvem trocas de calor e energia em um edifício configuram-se por si só como uma ciência única e complexa, e assim buscam o auxílio de empresas e profissionais com essa especialidade de maneira a fornecer previsões com base em experimentação, prevenindo falhas, reduzindo riscos e direcionando o projeto arquitetônico para alcançar alto desempenho ambiental.

Anteriormente à minha atual prática profissional, trabalhei por quase uma década na multinacional de engenharia e consultoria Arup, entre os escritórios de Sydney, Madri e São Paulo. Tive a oportunidade de atuar como consultor nas áreas de sustentabilidade, conforto ambiental e eficiência energética em projetos de visibilidade global em países como Austrália, Espanha e Estados Unidos junto às equipes.

<

Conteúdo exclusivo para leitores
cadastrados ou assinantes da revista aU - Arquitetura e Urbanismo

Ainda não é um assinante PINI?
Escolha uma das opções abaixo e faça já sua assinatura.