Design do móvel popular: metodologia do projeto do mobiliário para a Nova Classe Média | aU - Arquitetura e Urbanismo

aU Educação

Material escolar

Design do móvel popular: metodologia do projeto do mobiliário para a Nova Classe Média

Edição 278 - Maio/2017

GUARDA-ROUPA CONFETTI, DA MEU MÓVEL DE MADEIRA, AMBIENTADO EM IMAGEM DE CATÁLOGO, JUNTO DOS DEMAIS ITENS DA LINHA DE MADEIRA REFLORESTADA
GUARDA-ROUPA CONFETTI, DA MEU MÓVEL DE MADEIRA

NOTA: Este artigo apresenta os resultados de pesquisa de pós-doutorado realizada na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP) e teve apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)

Muito se discute sobre a casa popular na academia voltada ao estudo de design e arquitetura. Mas o que define uma casa como tal? Quais são as razões ou características que fazem de uma habitação uma casa popular? A definição mais comum transcende o significado básico encontrado nos dicionários para o termo popular: 'Relativo ou pertencente ao povo. Que é usado ou comum entre o povo. Que é do agrado do povo'. (Aurélio, 2014) Mas o próprio dicionário traz como definição para o adjetivo o significado atrelado ao termo popular quando usado junto da casa: 'Vulgar'. No Brasil, entende-se por casa popular a moradia de baixa renda. 'Muitos são os nomes usados para designar essa forma de construção: casas domingueiras, casas de periferia, casas próprias autoconstruídas, casas de mutirão.' (Bonduki, 1998) Se popular é então, na essência, o relativo ao povo, tem-se, portanto, a casa da maioria, da maior faixa de renda brasileira, como objeto de análise. No contexto da década de 2000, com ênfase na política habitacional incentivada pelos governos Lula e Dilma, maioria significa Nova Classe Média (que será definida a seguir). Habitação popular é 'a moradia proletária, ocupada pelos trabalhadores urbanos'. (Folz, 2003)

Este artigo expõe a análise da inserção do móvel popular na casa popular brasileira e considera essa a moradia da Nova Classe Média, que representa hoje a maioria da população brasileira. Móvel popular é o mobiliário inserido na casa popular, e tem suas características específicas no contexto nacional. Seu design (forma, função) é específico e define a qualidade do uso dos ambientes dessa habitação. A tese de doutorado apresentada à Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo expôs os resultados de pesquisa acadêmica aplicada e demonstrou a capacidade de atuação de arquitetos e designers junto à Nova Classe Média brasileira.

O design trabalha fundamentalmente visando unir a função de um determinado objeto à plasticidade da sua forma. Podese dizer que a funcionalidade é resultado de uma boa plasticidade da forma. Essa é a mais comum definição de design. O designer, entretanto, é responsável por muitos outros atributos do objeto criado. Esses consistem na forma, na estrutura, nos materiais empregados, no mecanismo, no acabamento, e muitas vezes nas suas embalagem e publicidade.

Conteúdo exclusivo para assinantes da revista aU - Arquitetura e Urbanismo

Outras opções



Destaques da Loja Pini
Aplicativos