Concurso de ideias convoca estudantes a projetar um novo pavilhão brasileiro na Bienal de Veneza | aU - Arquitetura e Urbanismo

Agenda

Notícias

Concurso de ideias convoca estudantes a projetar um novo pavilhão brasileiro na Bienal de Veneza

Podem participar grupos de até cinco integrantes, compostos por estudantes de arquitetura brasileiros e/ou estrangeiros. Inscrições ocorrem até 18 de abril

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
30/Março/2016

O Portal Projetar.org lançou um concurso de ideias voltado a estudantes para o projeto de um pavilhão brasileiro na Bienal de Veneza. Podem inscrever-se grupos de até cinco integrantes, compostos por estudantes de arquitetura brasileiros e/ou estrangeiros que possam comprovar suas matrículas.

Os jardins de Veneza contam com 29 pavilhões, construídos em diferentes épocas e projetados por arquitetos como Alvar Aalto, Hoffmann, Rietveld, Carlos Scarpa, Svere Fehn e James Stirling. "Sua arquitetura é uma antologia de alto valor do século XX, e são uma valiosa oportunidade de um determinado país encontrar a sua identidade ou de moldar o seu passado", diz a organização da competição.

Já o pavilhão brasileiro foi um dos últimos a serem construídos e sua arquitetura possui duas características marcantes, de acordo com o Portal Projetar.org: por um lado possui geometria e simetria rigorosas, evocando ao teor clássico do entorno; por outro evoca conceitos primários da que seria depois a arquitetura modernista paulista. O concurso visa a criação de um novo pavilhão para o Brasil.

As premiações concedidas são de R$ 2.300 para o primeiro colocado, R$ 1.700 para o segundo e R$ 1.000 para a terceiro. O júri é composto por Pedro Varella, Caio Smolarek Dias e Adriano Bruno.

O prazo final para a inscrição das equipes é o dia 18 de abril, e das suas propostas, até o dia 25 do mesmo mês. A taxa de inscrição por grupo é de R$ 120. A publicação dos resultados acontecerá no dia 16 de maio, no portal Projetar.org.

Inscrições, edital do concurso e mais informações estão disponíveis clicando aqui.