Divulgado projeto vencedor do concurso público para o estande do Brasil no congresso da UIA na Coreia do Sul | aU - Arquitetura e Urbanismo

Design

Notícias

Divulgado projeto vencedor do concurso público para o estande do Brasil no congresso da UIA na Coreia do Sul

Proposta dos arquitetos Alexandre Kuroda, Renata Portelada e Thomas Takeuchi e dos estudantes de arquitetura Caio Cavalcanti e Isadora Tebaldi contrapõe fita com estrutura modular

Ana Paula Rocha, da Redação da PINIweb
11/Maio/2017

O Departamento do Rio de Janeiro do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-RJ) anunciou na última terça-feira (9) o projeto dos arquitetos Alexandre Kuroda, Renata Portelada e Thomas Takeuchi e dos estudantes de arquitetura Caio Cavalcanti e Isadora Tebaldi como ganhador do concurso para o estande que representará o Brasil no 26º Congresso Mundial de Arquitetos da União Internacional dos Arquitetos (UIA). O evento acontecerá em Seul, na Coreia do Sul, durante os dias 3 e 10 de setembro deste ano.

De acordo com a organização da competição, o estande deveria ter 36 m² e ser um espaço acessível, por onde os visitantes circulassem livremente. A proposta vencedora contrapõe uma estrutura modular de 0,50 por 0,50 metros, que lembra o austero racionalismo modernista, com uma sensual fita curvilínea construída com a mesma técnica da cadeira tipo espaguete, em referência ao design popular brasileiro. "O projeto condensa a multiplicidade da 'Cidade Maravilhosa' através de elementos que, juntos, fazem do contraste (da diferença), uma harmonia. Assim como o Rio", diz a equipe.

No piso, pedras portuguesas fazem alusão a um dos principais símbolos da cidade: o calçadão de Copacabana. "O público é convidado a intervir diretamente com o estande, através da colagem de adesivos com mensagens. Registrando a temporalidade de acordo com a passagem dos visitantes ao longo dos dias de congresso, a criatividade e alegria da cultura do Rio e do Brasil", explicam os autores.

A comissão julgadora, composta por Luiz Fernando Janot, João Pedro Backheuser e Cláudio Crispim, destacou a possibilidade de intervenção coletiva por meio dos adesivos, dizendo que este ato assume "a colaboração como condição para a existência do estande". Elogiou, ainda, a fita em contraposição a estrutura modular. "A proposta magnetiza a atenção do passante por sua hipnótica fita flutuante em meio a uma estrutura de permeabilidade visual plena, que condiz com o perfil aberto e expansivo do carioca. Em um segundo momento, desta vez com o visitante mais próximo, a fita se permite tocar e acolher, outra característica típica e sensorial do calor humano carioca", justifica a ata.

Além do projeto ganhador, que recebeu R$ 20 mil de premiação, foram selecionados os trabalhos de Renata Araujo, Lucas Pereira e Leonardo Dias com o segundo lugar e de Bruno Marinho e Luiz Marinho com a terceira colocação. Cada um receberá um prêmio no valor de R$ 5 mil. A comissão julgadora ainda concedeu menções honrosas às propostas de Bruno Jin Young Kim, de Thiago Magri Benucci e de Isabela Canêdo Miranda.

A competição recebeu 85 inscrições e 51 trabalhos foram entregues.