ACR Arquitetura conclui remodelação do teatro do Colégio Miguel de Cervantes, em São Paulo | aU - Arquitetura e Urbanismo

Edifícios

Notícias

ACR Arquitetura conclui remodelação do teatro do Colégio Miguel de Cervantes, em São Paulo

Escopo do projeto foi criar um local multiuso, para diversos tipos de eventos, e com melhor visibilidade

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
5/Julho/2017

A ACR Arquitetura entregou recentemente, com apenas 60 dias de obra, o teatro do Colégio Miguel de Cervantes, em São Paulo. Essa é a primeira etapa concluída do projeto de ampliação da escola, que possui área total de 60.000 m².

De acordo com o escritório, o grande desafio foi transformar o antigo auditório em um teatro multiuso, que atendesse a atual proposta pedagógica e as atividades extracurriculares como eventos, palestras, formaturas e apresentações no geral.

Para chegar ao local, há uma grande passagem coberta que interliga o teatro às salas de aulas, permitindo uma interação maior dos visitantes antes e após aos eventos, já que a área anterior era limitada.  A passagem dos alunos conta também com um pátio com jardim, como extensão do foyer, possibilitando uma integração do visual e do conceito da instituição com o teatro, além de vedações de vidros que interligam o interior e o exterior.

O foyer foi redesenhado pensando em um espaço aconchegante e acolhedor, com uma estrutura de madeira clara e piso escuro, levando os visitantes a uma nova experiência.

No palco, por sua vez, duas medidas o aproximaram dos visitantes e criaram um ambiente mais intimista, com melhor visibilidade. A primeira foi a retirada de parte do solo, que permitiu que o local fosse rebaixado, com a largura e a profundidade ampliada. Dessa forma, o palco se torna adequado para apresentações de espetáculos de música, dança e peças teatrais. Já a segunda foi a abertura da boca de cena, criando um proscênio com dimensões que permitem atender novas demandas do teatro.

O projeto de arquitetura aplicou, ainda, novos sistemas de iluminação cênica e de suporte de elementos cenográficos, além da melhoria acústica. Para isso, foi necessária a substituição do forro e dos carpetes das paredes e pisos por painéis amadeirados.

O piso atual do palco, aliás, é composto por madeira garapa, que permite, de acordo com os arquitetos, uma vibração ideal para a dança flamenca, amplificando o batimento dos pés dos bailarinos. O projeto seguiu esta característica devido a tradição espanhola do colégio, entretanto, sem deixar de atender as demais necessidades.