Casa da Sustentabilidade, assinada pelo Hiperstudio Arquitetura, é a grande vencedora do 4º Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura | aU - Arquitetura e Urbanismo

Edifícios

Notícias

Casa da Sustentabilidade, assinada pelo Hiperstudio Arquitetura, é a grande vencedora do 4º Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura

Conheça as propostas premiadas nas modalidades institucional, comercial, residencial e estudante, além dos destaques de inovação, sustentabilidade e conforto

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
14/Março/2017

A Casa da Sustentabilidade, projetada pelo escritório Hiperstudio Arquitetura e pelos arquitetos Ricardo Felipe Gonçalves, Marcus Rosa e Matheus Marques Rodrigues Alves no pavilhão sustentável do Parque Taquaral, em Campinas, no interior de São Paulo, foi eleita o melhor projeto da 4ª edição do Prêmio Saint-Gobain de Arquitetura - Habitat Sustentável. Todas as propostas premiadas foram divulgadas na última quinta-feira (9).

O prédio possui uma infraestrutura para produção de energia solar, reúso de água pluvial, tratamento de águas cinzas e esgoto e compostagem para produção de adubo. "A Casa da Sustentabilidade agregou, de forma competente e criativa, todos os critérios avaliados no Prêmio: conforto, inovação e, principalmente, a contribuição para o desenvolvimento sustentável da construção civil brasileira", disse a organização do prêmio. Ele também foi premiado com o primeiro lugar na Modalidade Institucional.

Além de R$ 20 mil, o melhor projeto ganhou uma viagem aos Estados Unidos com acompanhante para o edifício sede da Saint-Gobain em Malvern, Pensilvânia, e para o centro de Pesquisa e Desenvolvimento do Grupo em Northborough, Massachusetts.

Na Modalidade Institucional, o segundo lugar ficou com o Parque de Inovação e Sustentabilidade do Ambiente Construído/PISAC, no Distrito Federal, desenvolvido pelos arquitetos Rodrigo Mindlin Loeb, Caio Atilio Dotto e Vinicius Sordi Libardoni, do escritório Mindlin Loeb + Dotto Arquitetura, junto a iniciativa da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Com sistema construtivo modular, pré-fabricação e baixo impacto no terreno da obra, ideia foi criar um prédio que dependesse o mínimo possível de energia e que não afetasse o ambiente natural. Esse projeto, que utilizou BIM, também foi Destaque Inovação.

Já na Modalidade Comercial o projeto sede da Delpro Incorporações, de autoria de Alberto Torres e Audrey Bello Ramos, de Torres & Bello Arquitetos Associados, foi o grande vencedor. O prédio em Porto Alegre terá dois blocos pavimentados conectados por uma passarela metálica. Em segundo lugar ficou o Complexo Multifuncional Nações Unidas, da Jonas Birger, Camila Prado, Gabriel Freitas, Liliane Ferreira Novo, Luciano Caruggi e Waldivo José Franca Jr, do escritório Jonas Birger Arquitetura, que é composto por quatro empreendimentos: uma torre corporativa, uma residencial, uma mista com moradia e serviços de lojas, além de uma praça que liga a construção à estação da CPTM Granja Julieta, em São Paulo.

Na Modalidade Residencial o primeiro colocado e Destaque Sustentabilidade ficou com o projeto Casa 01, proposto por Diego Espírito Santo, Amanda Gonsalves Pamato de Souza, Benedito Abbud, Mauro César Sônego e Vânia Sephan Marroni Búrigo, em Criciúma, Santa Catarina. A proposta possui um passeio arquitetural que evidencia os pátios internos com amplos cômodos, além da separação entre as áreas privativas e sociais e preocupação em reduzir os impactos ambientais. O segundo lugar foi para para o projeto Iguaçu, concebido por Ricardo Vellinho Ruschel, Andreoni da Silva Prudencio, Francielle DallAgnol, Marcio Carvalho e Miguel Angel Sobierayski Esnaola, do escritório SM Art Conceituação Imob. Ltda, em Porto Alegre. O projeto visa estabelecer relações entre o ancestral e contemporâneo, além de valorizar a sustentabilidade.

O Destaque Conforto ficou para a nova sede da RAC Engenharia, em Curitiba, criado por Gonzalo Matias Serra, Alex Bittencourt Haas, Daniela Pacheco Pires, João Vitor Gallo, Leandro Fischer e Rafael Ribeiro Sabetzki que tiveram 91 pontos na certificação Leed (Leadership in Energy and Environmental Design, na sigla em inglês). A construção é 100% autossuficiente elétrica e hidricamente, com geração de energia elétrica por meio de painéis fotovoltaicos, captação, tratamento e potabilização de águas pluviais.

Na categoria estudante, por fim, o ganhador foi o projeto Centro de Educação Ambiental, para a Prefeitura Municipal de Siderópolis, em Santa Catarina, criado por Cleusa Tatiany Salvaro Frohlich da Universidade do Extremo Sul Catarinense, com orientação do professor Pedro Luiz Kestering Medeiros. O design foi totalmente baseado na arquitetura sustentável, com construção prevista em área anteriormente degradada. O segundo colocado foi o edifício Canvas, projetado por Bruno de Paiva y Raviolo com equipe Paulo André Frota Cavalcante e Vitor Silveira Breder Rocha da Universidade Federal do Ceará e orientação da professora Márcia Gadelha Cavalcante, que propõe um edifício residencial multifamiliar.

Nas modalidades da categoria Profissional, o primeiro lugar recebeu R$ 20 mil e o segundo R$ 15 mil. Na categoria Estudante o prêmio foi um MacBook de 5,4 polegadas ao primeiro colocado e um MacBookAir 11,6 polegadas ao segundo. Os professores orientadores receberam também um iPadAir e diploma como reconhecimento. Os projetos considerados Destaque ainda levaram R$ 10 mil.