Escritório de Alejandro Aravena vence concurso para projetar centro cultural no Catar | aU - Arquitetura e Urbanismo

Edifícios

Notícias

Escritório de Alejandro Aravena vence concurso para projetar centro cultural no Catar

De acordo com o júri, projeto baseado em silos de grãos apresenta "arte serena, onde a estrutura é a arquitetura"

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
17/Maio/2017

O escritório de arquitetura chileno Elemental, liderado pelo vencedor o Prêmio Pritzker de Arquitetura em 2016, Alejandro Aravena, ficou com o primeiro lugar do Concurso Internacional de Design Art Mill para a criação do novo centro cultural em Doha, Catar. A competição recebeu 26 propostas, sendo os demais finalistas: Adam Khan Architects, Atelier Bow-Wow, EAA Emre Arolat Architecture, junya.ishigami + associates, Mangado & Asociados, Renzo Piano Building Workshop e Rice+Lipka Architects.

A proposta ganhadora é inspirada nos silos de grãos existentes no local desde a década de 1980, quando a região era a principal produtora de pão. De forma inovadora, foi acrescentado um riff criativo a geometria estrita de silos. Alguns silos mais novos servirão como chaminés para a circulação de ar do centro cultural, que se estende em três lados da baía de Doha.

De acordo com o júri, projeto apresenta uma “arte serena, onde a estrutura é a arquitetura”. "Art Mill será um exemplar internacional onde a arte se conecta através de culturas e fronteiras. O tratamento assegurado pelo Elemental ao espaço e a escala cria um esquema memorável e original que evoque uma forte sensação de calma“, comentou o Presidente dos Museus do Catar e presidente do júri, Sheikha Al Mayassa Bint Hamad bin Khalifa Al-Thani.

"A competição chegou a alguns dos talentos mais extraordinários que trabalham na arquitetura hoje: a Elemental, conhecida por seus edifícios sociais, ganhou de forma brilhante, sendo ao mesmo tempo inventiva e infatigável. O maravilhoso projeto prova mais uma vez que as competições extraem o melhor das práticas arquitetônicas", destacou o conselheiro especial dos Museus do Catar e jurado da competição, Professor Harry Gugge.