Reveladas as imagens dos dez projetos finalistas de concurso para o Museu do Holocausto no Reino Unido | aU - Arquitetura e Urbanismo

Edifícios

Notícias

Reveladas as imagens dos dez projetos finalistas de concurso para o Museu do Holocausto no Reino Unido

Foram selecionados escritórios como o de Zaha Hadid, Foster + Partners e Caruso St. John Architects

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
31/Janeiro/2017

Após revelar em novembro o nome dos escritórios finalistas, o Departamento de Comunidades e do Governo Local da Fundação do Memorial do Holocausto do Reino Unido agora divulgou as imagens dos dez projetos selecionados para a construção do Museu do Holocausto em Londres.

Entre os escritórios de arquitetura participantes, estão nomes famosos mundialmente, como Zaha Hadid Architects, Caruso St. John Architects e Foster + Partners. Foi pedido a eles que criassem um “memorial projetado de modo sensível e emocionalmente poderoso”, para estar localizado próximo ao parlamento britânico, no parque Victoria Tower Gardens.

“Essa nova estrutura vai honrar as vítimas e os sobreviventes da perseguição nazista, educar as futuras gerações sobre os perigos aos quais o preconceito e o ódio podem levar, e servir como uma declaração poderosa dos nossos valores como nação”, declarou o organizador do concurso, Malcom Reading.

Confira os projetos:

1) Adjaye Associates e Ron Arad Architects

“Nos aproximamos do Memorial Nacional do Holocausto e do Centro de Ensino como uma oportunidade de trazer à luz a complexidade da história do Holocausto, que vemos com uma série de camadas que foram escondidas com o tempo”, declarou a equipe. “A nossa proposta é de revelar essas camadas, não por um símbolo estatístico celebrando o passado, mas através de um monumento vivo, que evolui ao longo do tempo, capaz de afetar e de ser afetado pelos seus usuários”.

2) Allied Works

“Vivemos em um momento de transição – um tempo em que aqueles que viveram o Holocausto e foram testemunhas das atrocidades em primeira-mão não estarão mais presentes para dar seu testemunho. Nossa proposta para o memorial não é um objeto, mas uma criação de um espaço sagrado para servir as vozes dos sobreviventes”, explica a equipe.

3) Anish Kapoor e Zaha Hadid Architects

“Meteoritos, montanhas e rochas são frequentemente o centro de lugares de reflexão, especialmente na tradição judaica. Eles chamam a vastidão da natureza para ser testemunha da humanidade”, explica o grupo. “Um memorial ao Holocausto deve ser contemplativo e silencioso, além de evocar simpatia. Deve ser uma promessa às futuras gerações de que esse terrível capítulo na história humana não pode ocorrer novamente”.

4) Caruso St John Architects, Marcus Taylor e Rachel Whiteread

“Os eventos catastróficos do Holocausto aconteceram for a do Reino Unido, e as valas comuns, remanentes da atrocidade e da concentração dos campos que são encontrados no continente da Europa, não existem em solo britânico. Um memorial em Londres não celebra, entretanto, um local em particular, mas adota um tema universal, colocando em primeiro plano os sobreviventes que testemunharam em primeira-mão”, disse a equipe.

5) Diamond Schmitt Architects

“A sutileza do design do memorial revela gradualmente o poder das forças oponentes, que criaram o declínio ao horror em uma escala inimaginável até então, e uma humanidade de compaixão ilimitada e de compromisso altruísta”.

6) Foster + Partners and Michal Rovner

“Com uma mínima alteração do parque, uma rampa desce até a terra. Trilhos de trem que terminavam nos campos ou os corredores de tijolos marrons, guiando às câmaras de gás. Este é o caminho do Memorial Time Left. Projetado com imagens de uma processão infinita de figuras humanas ressoa com o êxodo, ou um texto humano que parece ir para sempre, como as testemunhas não mencionadas”.

7) Heneghan Peng

“O memorial é um ouvido que conecta os visitantes às vozes e testemunhas que viveram o Holocausto. Montado com os vazios individuais que ocuparam as paredes do Memorial, o agregamento sonoro tornou-se material primário para a sua construção sensorial”.

8) John McAslan + Partners e MASS Design Group

“Na tradição Judaica, a colocação de uma rocha em um túmulo marca a visita de parentes, relembrando o falecido. O simples ato une as gerações”, declarou a equipe. “O legado do Holocausto – ou Shoah – é não só a eliminação de cerca de seis milhões de judeus, mas a dolorosa perda de gerações que nunca vieram a ser - milhões de rochas ainda por serem colocadas”.

9) Lahdelma & Mahlamäki Architects e David Morley Architects

“O Memorial é uma composição de dois arcos em frente um ao outro e uma piscine. O primeiro arco descreve o Holocausto, e o outro, como ele foi vivido no Reino Unido”, declarou o time. “O visitante caminha pelos arcos e a superfície de aço do Memorial cria um espaço de tranquilidade”.

10) Studio Libeskind e Haptic

“O Memorial comunica uma sombra lançada para sempre na história da civilização. Já que não há significado redentor no Holocausto, os visitantes carregam essa sombra com eles pela jornada subterrânea”, pronunciou a equipe. “Um avião escuro, de metal reflexivo corta o céu. O visitante desce por uma rampa de madeira, passando pelo avião no subterrâneo”.



Destaques da Loja Pini
Aplicativos