Painéis de vidro substituirão atual muro da raia olímpica da USP, em São Paulo | aU - Arquitetura e Urbanismo

Urbanismo

Notícias

Painéis de vidro substituirão atual muro da raia olímpica da USP, em São Paulo

Novo projeto de paisagismo e iluminação é assinado pelo escritório Joia Bergamo

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
24/Julho/2017

A Prefeitura de São Paulo anunciou na última quarta-feira (19) o novo projeto de paisagismo e iluminação que será realizado na raia olímpica da Cidade Universitária da Universidade de São Paulo (USP). A ideia é demolir o muro entre o campus e a Marginal Pinheiros para a implantação de painéis de vidro.

Assinado pelo escritório Joia Bergamo e com apoio e coordenação do diretor-geral do Shopping D&D e ex-presidente da Casa Cor, Angelo Derenze, o projeto com orçamento de R$ 15 milhões irá substituir o atual muro por um painel com 2,2 km de extensão composto por alumínio e vidros suspensos por uma barreira de concreto.

"O muro da USP é incompatível com a cidade moderna e reforça a ideia de que a Universidade deve ser isolada e estar segregada da sociedade. A nossa gestão procurou adotar uma política inversa, derrubando os diversos muros que nos separam da sociedade e buscando uma integração com todos os seus setores - governo, empresários, movimentos sociais", frisou o reitor da universidade, Marco Antonio Zago.

Com três metros de altura de vidro e mais um de concreto, o isolamento acústico será igual ou superior ao muro de concreto atual, de acordo com os autores do projeto. O vidro utilizado é cinco vezes mais resistente que um vidro comum, além da espessura de 10 milímetros e a película de proteção, que adere estilhaços em casos de quebra.

Toda a área da raia olímpica será revitalizada e terá a instalação de câmeras de monitoramento, paisagismo e iluminação por LED. "A cidade não terá apenas um muro de vidro, ela terá uma vitrine da USP, porque a USP é linda. O projeto visa a humanizar a Marginal Pinheiros e trazer para as pessoas que passam ali, no seu dia a dia, um pouco da beleza, do verde. Esse é o nosso presente", comentou Derenze.

Com início das obras em setembro e entrega prevista para janeiro de 2018, o projeto será financiado pela operadora de saúde Prevent Sênior e as empresas GCL Brasil, Estrutec Engenharia, Falcão Bauer, Guardian Vidros e Espelhos, Tempermax, Ci&Lab, Votorantim/CBA, Magna Studio, Farah Service e Frances Alves.

"A ideia é devolver um pouco do território da USP para a cidade de São Paulo, aumentando a visibilidade dessa área de uma forma integrada com a sociedade, colocando-a no dia a dia daqueles que utilizam a Marginal Pinheiros, considerada a via de maior fluxo não só da cidade, mas de toda a América Latina", comentou o prefeito de São paulo, João Doria.

Veja vídeo sobre o projeto:



Destaques da Loja Pini
Aplicativos